× Capa Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Altamiro Fernandes
A vida em verso e prosa
Textos
                                        
DIA 05 DE NOVEMBRO: HOMENAGEM AO

DIA NACIONAL DA LÍNGUA PORTUGUESA
=Lei nº 11.310/2006=
 
MADAME PORTUGUESA
 
Quando vejo você sorrindo
Não sei é de mim ou por mim
Aí vejo interrogações queixosas
Você é como rosas
De perfumes e de espinhos
Ou caminhos
De rumos diferentes
Mas mesmo assim
O hífen me liga a você
Você é uma vírgula
Quando olha para mim
Demora pouco
É uma exclamação
Quando é apenas você
Pois me faz entender
Que é a mais bela
Radiante como estrela
Fulgurante e passiva
No céu de minhas imaginações
Você é dois-pontos
Quando quer me falar
Gosta de despedaçar
As palavras em reticências
Para não falar de uma vez
Talvez
Para me deixar mais louco por você
Seu ponto-e-vírgula demora
Apenas o piscar dos meus olhos
Sem parágrafo nem travessão
Suas aspas não me abraçam
Nem me fazem especial
No meu triste ecossistema
Você é um trema
Circunflexos que cobrem minha cabeça
Til que só acentua palavras como ilusão
E no meu mundo sempre cheia de razão
Você é o apóstrofo de que nunca me esqueço
Crases ou agudos que não mereço
Oh Língua
Você é
Sem parênteses
Ponto-final

 
 
Salvador Araújo
Enviado por Altamiro Fernandes da Cruz em 05/11/2020
Comentários